segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A Corajosa Pediu Um Tempo

Buenas!!!

A corajosa aqui conseguiu pedir um tempo.

Bem, sempre disse a ele que quando eu terminasse, seria pra valer e disso ele não esquece, então hoje conforme eu ia falando, a feição dele ia ficando cada vez mais borocoxô. Ah mano! Queria o que?
Não vou enumerar aqui as razões pelas quais eu tô deixando de gostar dele. Não que o sentimento acabou, não é isso. A questão é mais complicada ainda. Meu namorado tem 32 anos mas não sabe o que é ter responsabilidade. Começou a trabalhar de verdade ha pouco tempo, 4 anos pra ser mais precisa, mora com os pais. Não que eu seja melhor do que ele, longe de mim dizer isso, mas trabalho desde os meus 16 anos, meu primeiro trampo foi num fast food e eu ganhava um salário mínimo. Há 4 anos meus pais morreram e desde então que eu faço tudo em casa, de lavar louça e fazer faxina. Pago todas as contas da casa. Eu sei o que é acabar o gas no meio da comida e não ter dinheiro pra comprar outro. Pra ele tudo é festa. O nosso maior problema é esse: ele é mimadinho.
Me lembro de uma vez que eu estava limpando a casa num domingo que era minha folga e o almoco atrasou. Tipo, ja era umas 15h e eu ainda tava limpando a cozinha. Ele não teve dúvidas, foi pra casa dele, almoçou e depois voltou. E voltou sem nem uma marmitinha pra mim. Simples assim.
Entre idas e vindas, ja tem 12 anos que estamos juntos. Entendam, namorei com ele em 98 e 99, terminamos e eu namorei outras pessoas e ele tambem, mas sempre tinha a fase da saudadinha, risos! Voltamos de novo em 2006, quando meus pais faleceram, e as coisas eram super diferentes. Ele chegava em casa, lavava minha louça, comprava alguma coisa pra gente comer e ficava me esperando. Hoje em dia, eu chego em casa primeiro que ele, isso quando ele vem.
Enfim, ele é uma boa pessoa, eu que espero muito dele.
Consegui pedir um tempo. Voltaremos a nos falar dia 04/01. Sinceramente não sei o que faço. Tô triste mas ao mesmo tempo aliviada. Sei lá, vou pensar bem essa semana.

Ps.: Este post é temporário. Logo será apagado.

13 comentários:

Paula Moulin disse...

Nada como o tempo pra ajudar vc!!!
Eu sei bem o que é conviver com todas essas diferenças e acredite: não mudará!
Eu tb comecei a trabalhar com 14 anos e semrpe tive responsabilidades... minha mãe morreu quando eu tinha 7 e desde então meu pai arrumou uma piranha e lrgou os filhos de mão... nunca que eu aceitaria ficar com um homem sem responsabilidade, sem saber o valor do dinheiro, etc...
Boa sorte!

Char disse...

Então esse comentário é temporario tbm... Antes ele sofrer do que vc! To torcendo para dar tudo certo!

Quéroul disse...

:(

fique bem.
=*

Nira disse...

Assim como você, meu primeiro trampo foi aos dezesseis. E sabe quem me ajudou a arrumar: o K. Ele largou um dos empregos dele pra abrir vaga pra mim e a partir daí, era por minha conta e risco. Ele era professor, tinha três empregos, além do quartel, entende?
Eu entendo totalmente o fato de você querer que o magrelo acorde pra vida e entendo também o fato de essa inercia dele te decepcionar, pois está na cara que você é uma leoa lutadora e quer alguém pelo menos parecido ao seu lado. E eu vou te dizer: gente mimada ´complicado demais mesmo. Talvez dando esse tempo vá ficando mais fácil de se afastar e terminar sem maiores traumas. Mas não pense que ele vai mudar, amiga. ele já tem 32 anos, lembra? Quantas pessoas dessa idade você já viu mudarem?

Dê =) disse...

É bem complicado, minha situação é meio parecida, mas só meio, rs
Marcelo é super mimado por ser filho único e o pai, e até a mãe terem largado ele com os avós, mãe depois tentou consertar quando ele já tinha 18 mas não adianta, ele é meio revoltado sem causa, rs ... Ele sem síndrome do pânico, por isso largou o trab começo do ano passado mas já vai procurar outro
Acredite Marcelo era bem pior, mimado até dizer chega, chegava a falar q não precisava trabalhar pq tinha tudo em casa, q dariam p ele.
2 anos ele mudou p não me perder, hj em dia quer trabalhar, estudar e ter uma família comigo, mas não levo muita confiança, rs

Continua ...

Dê =) disse...

Aos 7 anos minha mãe ficou muito doente e eu tive q parar de estudar por 4 anos enquanto a doença dela era estudada, pois tinha q ir com ela e não tinha com quem me deixar
Aos 8 já cuidava dela e vendia de porta em porta salgadinhos q ela fazia ... aos 12 ela ficou de cama e minha vó veio me ajudar a cuidar dela, nos meus 21 anos ela falesceu, fiquei muito mal por 5 anos até chegar a vez de cuidar da minha vó, q hj tb tá no finzinho, e nesse último ano ele tá aqui me ajudando e cuidando de mim tb
Já disse q quando ela se for q ele vai cuidar de mim, senão fosse por ele não sei se aguentaria esse último ano muito menso essa fase de agora de esperar o fim de minha vózinha

Isso tudo p falar o seguinte, sim eles tem defeitos, sim eles não mudam p sempre, se vc não ficar em cima, tem q cobrar muitas vezes, mas eles não fazem por mal
Eles nos amam, senão nem tentariam mudar, simplesmente encheriam o saco e iam procurar outra
Tente conversar, ser sincera com ele, q quem sabe vcs não se entendam
Acredite eu fico em cima do meu direito, sempre cobrando e não aceito desculpite da doença dele :p

Lili disse...

Talvez ele precise desse "choque" para perceber que precisa mudar. Mesmo com o coração apertadinho é importante que você esteja se sentindo bem. Beijo e Feliz Ano Novo.

Juliana disse...

Querida , acompanho o seu blog por um tempo mas nunca deixei nenhum recadinho...
Acho que o tempo foi uma boa descisão, e vai te ajudar a pensar ... Use-o com sabedoria estarei orando por você !!! Um grande beijo !

Gabi disse...

Mudar não é fácil. Sair da zona de conforto exige muito esforço e boa vontade. E além disso, exige disciplina.
E o mais difícil em tudo isso é, manter a disciplina.

A primeira pergunta é: ele quer mudar?
Quanto ele quer mudar? O querer dele é o bastante para fazer acontecer?

Eu tb sei o que é o gás acabar no meio da comida e não ter dinheiro para comprar outro.
Meu primeiro emprego registrado foi aos 16, mas aos 14, eu já trabalhava como baby sitter e tb fazia acompanhamento de lição de casa e dava aulas particulares para crianças.

E a gente muda sim. Nem sempre para o que se quer ou para onde se planejava, mas muda. Hoje eu sou muito diferente do que era na adolescência e do que era a 10 anos atrás. E por conta de umas coisas novas que fui descobrindo a respeito de mim mesma, estou diferente de quem eu era no começo do ano.
E tenho certeza de que vc tb.

Não que eu esteja defendendo ele, não estou. É que tudo tem dois (ou mais) lados e normalmente a gente só vê o nosso, pq é onde a gente sente doer.

O que não desculpa o fato da falta de cuidado dele com você. Eu teria tacado a panela na cabeça dele, se ele voltasse sem marmitinha para mim.
Ou ele achou que vc não estava com fome??

Essa falta de cuidado reflete muitas coisas e é sobre elas que vc e ele tem que falar a respeito. Se for necessário, a ajuda de um intermediador neutro é de grande valia.

Tem que ter mais que gostar, tem que ter comprometimento e se ele só existe de um lado, não vai ser o bastante para segurar tudo.

Que nesses dias de distância, suas ideias fiquem claras, você fique tranquila e que no reencontro, aconteça o melhor para vc.
Pq é disso que esse blog trata: de vc e da sua vida e então, eu torço para que o melhor aconteça à você.
(não desejo mal aos outros, mas desejo mais bem à vc).

{Acabei de lembrar da música do Lulu Santos - Assim Caminha A Humanidade}

bjs e abraços :)

Gabi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dona Aninha disse...

Caracas, aos 48 do segundo tempo eu te digo: ELE NÃO VAI MUDAR!
É uma CILADA, Bino!!!
Ou vc gosta e o tolera assim ou tem alguém que vai combinar mais contigo lá na frente. PODE CRER!
Bjs, mana! É nois!!! hehehe

Débora Cristina Vasconcelos disse...

Ai nem sei o que escrever aqui, pq parece que numa hora dessas nada do que for dito por outras pessoas resolvem o que sentimos dentro, ainda mais pq sei o quanto é difícil terminar uma relação, só queria mesmo te dar uma força e dizer que torço por você. Tenho uns textos, que gostaria muito de te mandar por e-mail, mas não sei qual é seu e-mail. Fica com Deus e tudo de bom.
debmorango@hotmail.com

Bjs

Débora Vasconcelos
www.extremosdemim.blogspot.com